Tu Chegarás Lá

Você está no catamarã, indo para Porto Alegre num domingo, feliz da vida, num dia de sol maravilhoso, com seu mate bem cevado, friozinho de 8º, bem encasacado, depois de uma semana abençoada e de repente o tempo dá uma virada feia e alguém grita: “vai afundar”! O que você faria?

Era um dia tremendo! Tudo estava indo bem pois afinal, Jesus estava ali andando com os discípulos, falado sobre o Reino, realizando curas tremendas, alimentando a esperança das pessoas de que era chegado um novo tempo! A própria Esperança andando na terra, a própria Graça caminhando no meio dos homens; o Caminho a Verdade e a Vida manifestos na pessoa de Jesus, que experiência tremenda! Que dúvida poderia assaltar o coração daqueles homens que estavam com Jesus?

Entrar no barco da vida cristã implica num coração inclinado a crer na palavra de Deus. Sem fé é impossível agradar ao Senhor! Não tem outro jeito! Às vezes queremos seguir a Jesus, andar com Ele, entrar no barco com Ele, mas queremos agir como meros espectadores e não como protagonistas. Muitas vezes queremos “ver o show”, mas não queremos passar por turbulências, temos medo; achamos que em tempos difíceis Jesus não está conosco.

A situação dos discípulos era real, os ventos eram reais, as ondas do mar eram reais, a turbulência no barco era real, o medo da morte era real, mas eles esqueceram que no meio de tudo isso, Jesus estava ali e sua presença era muito real também! Ele tinha liberado uma palavra de que chegariam ao outro lado (Mc.4:35), mas na hora do aperto, a dúvida cegou a visão dos discípulos para o propósito da viagem e trouxe seu foco para a situação momentânea.

A palavra diz que Jesus estava dormindo e isso prova sua humanidade, mas também prova que com relação as turbulências diárias da nossa vida, precisamos tomar uma postura de fé, confiança e coragem, sempre baseados na Sua palavra. Quando acorda, a primeira coisa que Jesus faz é trazer a paz de volta, mas a segunda é chamar a atenção dos discípulos com relação a sua timidez (medo)! A tragédia do crente não é o barco virar, mas deixar o medo roubar a sua fé na promessa, no propósito, no destino eterno cujo caminho Cristo abriu para todo aquele que nEle crê! Isso não significa desconsiderar a Sua presença, mas abraçar a responsabilidade de ficar firme, pois Ele está conosco e já deu provas de que deseja que vivamos eternamente ao Seu lado.

Se Ele disse que você chegará lá, fique firme, não tenha medo! Ponha sua fé em Cristo!