O Caminho De Deus

Agora, pois, se achei graça aos teus olhos, rogo-te que me faças saber neste momento o teu caminho (plano, propósito, curso da vida), para que eu te conheça e ache graça aos teus olhos; e considera que esta nação é o teu povo. – Êxodo 33:13

Um personagem bíblico que me impressiona é Moisés pela sua intimidade com Deus, o qual é mencionado nos versículos a seguir.

Êxodo 33:11 – “Falava o Senhor a Moisés face a face, como qualquer fala a seu amigo”.

Números 12:6“Não é assim como o meu servo Moisés, que é fiel em toda a minha casa. Boca a boca falo com ele, claramente e não por enigmas; pois ele vê a forma do Senhor; como, pois, não temestes falar contra o meu servo, contra Moisés?”

Por outro lado, desde a saída do povo do Egito, Deus sempre os guiou pelo caminho,ou seja, Moisés além da intimidade com o Senhor também gozava da direção do Senhor no caminho que devia seguir.

Êxodo 13:21 e 22“O Senhor ia adiante deles, durante o dia,numa coluna de nuvem, para os guiar pelo caminho; durante a noite, numa coluna de fogo, para os alumiar, a fim de que caminhassem de dia e de noite.Nunca se apartou do povo a coluna de nuvem durante o dia, nem a coluna de fogo durante a noite”.

Antes de chegar texto chave do nosso assunto (Êxodo 33:13), verificamos que desde Êxodo 24:12 até Êxodo 32:7 Moisés encontra-se quarenta dias na presença de Deus. Nesse período ele está na intimidade do Senhor recebendo todas as orientações a respeito da construção do tabernáculo, do estabelecimento do sacerdócio em Israel, como proceder com relação aos sacrifícios, as cerimonias e ofertas. E, no final recebe as duas tábuas da lei escritas pelo próprio dedo de Deus.

O que representa tudo isso? Um líder cheio de Deus que espera descer do monte com a expectativa de que o povo o aguarda com ansiedade para saber aquilo que Deus tinha lhe transmitido.

Entretanto, quando Deus manda Moisés descer do monte informa-o de que o povo se corrompera fabricando o bezerro de ouro que consideravam o seus deuses (Êxodo 32:7 a 10).

Moisés logo que se aproxima do arraial vê o bezerro de ouro, as danças, o povo desenfreado, e irado quebra as tábuas da lei escritas pelo próprio Deus, ao pé do monte.

Muitas vezes quando nossas expectativas não são correspondidas, podemos quebrar os princípios da palavra.

Naquele dia houve cerca de três mil homens que morreram.

Deus fala como Moisés face a face como qualquer fala a seu amigo (Êxodo 33:11).

No diálogo que Moisés tem com Deus pede algo que parece um tanto inexplicável: “rogo-te que me faças saber neste momento, o teu caminho, para que eu te conheça e ache graças aos teus olhos”.

Moisés não era aquele considerado amigo de Deus? Aquele com quem Deus falava face a face? Deus não era aquele que tinha mostrado o caminho a Moisés para conduzir o povo até a terra prometida? Como agora Moisés desejava saber o caminho de Deus e conhece-lo?

O caminho que Deus dera para o povo era uma direção coletiva.

Agora era o homem Moisés, o amigo de Deus, que queria ir além, que desejava conhecer como Deus age em meio às circunstancias, que caminho existe por trás de cada ação que executa.

Muitas vezes esses também são os nossos questionamentos, queremos saber qual o caminho,plano, o propósito de Deus para nossas vidas. Quantas vezes ficamos confusos,chateados, entristecidos por não compreendermos o que está acontecendo.

Há algo fantástico mencionado na palavra de Deus:

Naum 1:3b  “…o Senhor tem o seu caminho na tormenta e na tempestade, e as nuvens são o pó dos seus pés”.

As diversas traduções dizem o seguinte:

O Senhor tem o seu caminho na tormenta, na tempestade, vendaval, ventos violentos, redemoinho e furiosos temporais.

Todas essas situações produzem estragos, danos materiais, desamparo, mortes,tristezas, dores, traumas, medos, caos… Apesar de tudo o Senhor está estabelecendo o seu caminho no meio da tempestade.

 A pandemia é um verdadeiro vendaval, mas Deus está no controle estabelecendo o seu caminho, o seu plano, o seu propósito.Humanamente para nós é difícil entender que Deus está trabalhando em meio a esta situação. Nossa fé está sendo provada, por isso os nossos questionamentos,medos, incertezas, insegurança.

Porque ele está permitindo tudo isso? Se ele é Deus porque não dá um fim em tudo isso?

Moisés estava pedindo para conhecer como Deus agia em meio às circunstancias, o que havia por trás de cada ação. Ele queria saber as intenções, o plano, o propósito do Senhor em meio ao caos que uma tempestade causava.

Quando Ele pudesse entender tudo isso, então conheceria verdadeiramente o Senhor.

Muitas vezes oramos pedindo que queremos conhecer o Senhor, a Sua vontade, mas nunca imaginamos que para conhece-lo, é necessário descobrir as razões que o levam a agir de uma forma totalmente inconcebível no nosso ponto de vista. Quando descobrimos as razões, os motivos vamos glorificá-lo, pois O CAMINHO DE DEUS É PERFEITO (Salmo 18:30), O CAMINHO DE DEUS É DE SANTIDADE (Salmo 77:13)  e PORQUE ASSIM COMO OS CÉUS SÃO MAIS ALTOS DO QUE A TERRA, ASSIM OS CAMINHOS DO SENHOR SÃO MAIS ALTOS DO QUE OS NOSSOS CAMINHO (Isaias 55:9).

Deus abençoe!