Nas Mãos do Oleiro

Jeremias 18: 1 – 6. “… Desci à casa do Oleiro, e eis que ele estava entregue à sua obra sobre as rodas…

Este texto sempre me fez pensar sobre o poder que Deus tem em moldar a nossa vida e como nós somos frágeis em relação à tudo isso. Em uma pesquisa um pouco mais aprofundada, descobri que para se chegar à casa do Oleiro, não era um caminho muito fácil ou mesmo agradável.

Provavelmente, este local ficava ao sul de Jerusalém, com acesso aos poços de Siloé. Neste local se encontrava o campo para guardar e amassar a argila, além do monturo municipal. O monturo é mais conhecido hoje por “Lixão”. Como disse, não era um lugar muito agradável.

Deus permite que Jeremias observe o trabalho do oleiro e também que o vaso que estava em suas mãos estragou e ele tornou a fazer um novo vaso.

O trabalhar de Deus em nossas vidas não é fácil. É um trabalho duro e geralmente nós o dificultamos, pois náo permitimos que Deus, possa fazer o trabalho da melhor forma.

É importante salientar, que um barro, para poder ser moldado, precisa, antes de mais nada, ser amassado, ou seja, somos espremidos até chegarmos ao ponto que podemos ser moldados. Além disso, o barro é rodado em uma roda e incia-se o processo de fabricação do vaso. Ele será apertado por fora, por dentro, sempre com a mão habilidosa do oleiro dando a forma que desejar. Após algum tempo, o vaso está pronto, porém o processo não terminou.

Geralmente, apos o vaso ter sido moldado, é hora de fazer alguns pequenos ajustes, tirar algumas arestas que ficaram. Chega a hora de utilizar ferramentas finas, para poder dar acabamento no vaso.

O último processo é  o fogo. Sim, o barro precisa passar pelo fogo, para só depois poder ser usado de forma adequada. São atas temperaturas, para poder dar ao vaso um acabamento perfeito.

Deus sempre poderá nos moldar, se assim desejarmos. O problema, é que quando Ele começa a fazer o processo, nos sentimos desconfortáveis e muitas vezes não aguentamos e abortamos o processo. Somos como o vaso “que se estraga na mão do oleiro”. E aí o processo precisa iniciar do começo; É preciso amassar o barro novamente e dar início ao molde.

Passar pelo fogo, é um processo doloroso também, mas você já viu um vaso, tratado como ele ficou após passar por horas em altas temperaturas? Fica um vaso lindo e perfeito.

Que eu e você possamos permitir o trabalho de Deus em nossas vidas completamente, sem reclamar, pois o fim será maravilhoso.

Autor: Edson Neumann