Libertos

Ele nos libertou do império (domínio) das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor, no qual temos a redenção, a remissão dos pecados. – Colossenses 1:13 e 14

libertosTemos um pensamento que libertação se refere à manifestação das forças espirituais do mal. Essas manifestações exigem que se expulsem demônios que agem, influenciam e determinam muitos tipos de comportamento. Entretanto, precisamos entender que isso somente acontece quando há uma legalidade. Após a saída dos espíritos malignos o objetivo é conduzir a pessoa a receber ou se reconciliar com Cristo

No texto a palavra libertou, significa arrancou, arrastou pelo chão, resgatou, livrou. Vemos que é algo que vai exigir força e esforço, portanto, não é algo fácil.

Por outro lado, a palavra transportou significa, retirar, remover, transferir, isso indica mudança de lugar ou mudança de condição – do domínio das trevas para o reino de Cristo Jesus. Das trevas para a luz, da mentira para verdade.

Salmo 107:10 a 16 – nestes poucos versículos vamos descobrir, através da experiência de Davi que o estado de uma pessoa presa nas trevas, nas sombras da morte, está em aflição (condição espiritual), em ferros (condições físicas), portanto em condição de miséria, doente e mal tratado

Porque estas pessoas foram parar nessa situação? Por terem se rebelado contra a palavra de Deus, contra seus princípios e valores.

Angustiados clamaram a Deus que os tirou da situação em que se encontravam.

Vamos verificar no versículo 16 que isso requer muita força e esforço, pois não apenas estavam presos em ferros, mas colocados numa prisão cujas portas eram de bronze e as trancas de ferro, ou seja, seria necessário arrombamento. Foi isso que Jesus fez quando nos tirou das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor.

Porque as coisas não acontecem em nossas vidas, não fluímos, não desatamos, quando temos todas as condições para vivermos uma vida saudável? Porque às vezes estamos prisioneiros de pequenas coisas que consideramos “nada a ver”, tais como: Medo, complexos, desejo de vingança, falta de perdão, traições, rancor, mágoa, coitadismo, enfermidades, ressentimentos, amargura, orgulho, palavras mal ditas que nos foram lançadas, medo de fracassar, comodismo e tantas outras coisas. Parecem ser pequenos detalhes, mas que no fundo nos limitam, no bloqueiam de sermos benção nas mãos de Deus, pois satanás tem nos mantido prisioneiros.

João 8:32 – “e conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.” – aqui está algo muito importante para sermos libertos, ou seja, precisamos conhecer a verdade, e, para tanto, vamos precisar de ajuda. Aqui está nossa grande dificuldade – pedir ajuda – pois isso implica em abrirmos mão do nosso orgulho, amor próprio e desejarmos que alguém maduro, experiente possa nos conduzir a uma vida verdadeiramente livre, a qual virá mediante o conhecimento da verdade.