DESPERTAMENTO ESPIRITUAL

Pequeno histórico:

  • Babilônia conquista Judá. Leva tudo que é de bom de Jerusalém e destrói o templo.
  • Babilônia é conquistada pelo império Persa.
  • Ciro, rei da Pérsia, autoriza a reconstrução do templo em Jerusalém.
  • Judeus saem da Pérsia e se deslocam para Jerusalém com o propósito de restaurar a casa do Senhor – Esdras 1 a 3. – Objetivo definido
  • Os alicerces, os fundamentos do templo são lançados.
  • Os inimigos fazem parar a construção do templo. A construção por cercade 16 anos a obra ficou paralisada. Existiam os fundamentos, porém eranecessário levantar a construção.
  • Esdras 4:4 – estratégia de Satanás para paralisar a obra – desânimo efrustração do plano de reconstrução do templo. O número de judeus era pequenoem relação aos seus inimigos.
  • Os inimigos conseguem o seu intento. A obra para.
  • O que os judeus começaram a fazer? Ao desistirem da obra começam acuidar somente da sua própria vida.
  • Deus vai levantar o profeta Ageu para trazer uma mensagem de repreensão, desafio e ânimo.

AGEU:

Palavra de Repreensão:

1:1 – Palavra direcionada a liderança civil – Zorobabel, governador.         Palavra direcionada a liderança religiosa – Josué, sacerdote.

1:2 a 11 – Nesse tempo de paralisação o desanimo do povo tinha se transformado em acomodação e procrastinação.

Opovo tinha se voltado para a construção das suas casas, dos seus interesses.Começaram a cuidar de suas vidas, deixando de lado a construção do templo, da casa do Senhor, e também da vida espiritual.

>Apaineladas – colocando painéis. Tratava-se de fazer o acabamento de um teto ou revestimento de um telhado, utilizando madeiras importadas e caras.

>Porem, por causa disso as consequências vieram para o povo:

  • Semeado muito e recolhido pouco;
  • Comiam, mas não se fartavam;
  • Bebiam, mas não se saciavam;
  • Se vestiam, mas ninguém se aquecia;
  • Recebiam o salário, mas ele se evaporava.
  • Esperavam o muito e veio a ser pouco e o pouco Deus dissipava com o seu sopro;
  • *Os céus retiveram o orvalho, e a terra o seu fruto;
  • *Veio seca sobre a terra e sobre os montes; sobre o cereal, o vinho, o azeite e sobre o que a terra produzia. Veio também sobre os homens, sobre os animais e sobre todo o trabalho das mãos.

O que isto significava?
1) A privação das bênçãos de Deus devido as prioridades egoístas da nação.
2) Significava quedevido a escassez de tudo, teriam que trabalhar muito mais para obter osustento.

Palavra de desafio:
1:8 – É importante considerar que os inimigos estavam parados porque seu intento tinha sido conseguido, mas eles não estavam inativos. Essa ordem do Senhor era para que a retomada fosse feita na presença desses inimigos.

Palavra de ânimo:
1:12 a 15 – Certamente que após todo esse tempo o povo nem se preocupava mais em construir a casa do Senhor.Eles tinham sido bem sucedidos em suas próprias vidas, apesar de todas as adversidades que passavam.

Porém, ele ouvem e recebem a palavra do profeta e o Senhor despertou o espírito de Zorobabel, filho de Salatiel, governador de Judá, e o espírito deJosué, filho de Jozadaque, o sumo sacerdote, e o espírito do resto do povo;eles vieram e se puseram ao trabalho na casa do Senhor dos Exércitos, seu Deus,ao vigésimo quarto dia do sexto mês.

  • O espírito não está morto, mas está adormecido, sono profundo, alguns estão em estado de coma. Um espírito adormecido é um espírito que não atende a comandos, não produz, é indiferente, ele não responde, está anulado. Não ora,não medita na palavra, não tem prazer em vir aos cultos, em ir a célula, em participar das atividades do corpo de Cristo. (Isaias 29:10 e 13).
  • Quem está com o espírito adormecido, começa a viver debaixo do comando da alma. Quem vive debaixo do comando da alma, terá argumentos de sobra para justificar a sua situação.  Não consegue desfrutar/sentira presença de Deus.

2:1 a 10 – Sê forte Zorobabel, diz o Senhor, e sêforte Josué, filho de Jozadaque, o sumo sacerdote, e tu, todo o povo daterra, sê forte, diz o Senhor, e trabalhai por que eu sou convosco , diz o Senhor dos Exércitos; segundo apalavra da aliança, que fiz convosco, quando saístes do Egito, o meu Espírito habita no meio de vós; não temais. (precisa de força e coragem).

Minha é a prata, meu é o ouro, diz o Senhor dos Exércitos (provisão de Deus).